Como fazer uma migração de plataforma de e-commerce sem ter dores de cabeça

A migração de plataforma de e-commerce nem sempre é uma tarefa simples, principalmente quando realizada sem o planejamento adequado.

Seja por instabilidade ou incompatibilidade com as necessidades do negócio, se a migração for mesmo necessária, é importante tomar algumas precauções para que a mudança seja favorável, e não uma dor de cabeça.

Veja a seguir quais pontos devem ser focados e quais devem ser evitados no momento da migração de plataforma:

Como fazer a migração de plataforma de e-commerce?

Em linhas gerais, o usuário não pode encontrar nenhuma dificuldade em encontrar a loja virtual e o conteúdo que você partilhou. Além disso, os dados do e-commerce e dos clientes devem ser mantidos, bem como o aumento da capacidade de armazenamento.

Para que a migração seja efetiva, a plataforma deve conseguir acompanhar o crescimento do negócio. E, para isso, as ferramentas do e-commerce devem ser aperfeiçoadas, assim como a experiência do usuário.

Vamos às soluções:

Mantenha as URLs

Como mencionamos, o visitante não pode encontrar dificuldades para entrar na loja virtual. Para isso, a nova plataforma deve assegurar que as URLs antigas sejam direcionadas para a nova, a partir de um serviço chamado Redirect URL.

A ferramenta permite mapear as URLs antigas e as que foram alteradas para informar as mudanças ao Google e a outros mecanismos de busca. Além disso, a nova plataforma deve conduzir automaticamente o visitante para o novo endereço.

Mantenha os dados armazenados

A migração não pode trazer dificuldades também na importação dos dados de produtos, estoque, clientes e as ferramentas de gestão mais importantes para o andamento das operações. Além dos dados, a nova plataforma deve manter a compatibilidade de estrutura de atendimento que você já possui.

O ideal é pesquisar e manter o diálogo com a nova plataforma, uma vez que o cuidado nesses pontos vão proteger o consumidor, não prejudicando suas compras e o negócio, que não perderá a venda.

Verifique sua possibilidade de crescimento e personalização

Os gestores precisam ter atenção às vantagens da nova plataforma, a qual precisa ser capaz de acompanhar o desenvolvimento da loja virtual. Ou seja, se o número de acessos aumentar, a plataforma precisa suportar. Além disso, ela deve oferecer soluções baseadas nas novas tecnologias, disponibilizando atualizações, ferramentas e melhorias constantes.

Também é preciso observar a liberdade de personalização da plataforma. Dessa forma, o e-commerce pode modificar o layout e os recursos para aperfeiçoar a experiência do usuário, facilitando seu acesso e proporcionando maior agilidade às diferentes áreas da loja virtual.

Ajuste os intermediadores de pagamento

Inicialmente, é preciso saber se a nova plataforma atua com as bandeiras de cartão de crédito e débito e os demais meios de pagamento da plataforma anterior. Se houver ganho em relação a esse ponto, melhor ainda.

Algumas plataformas oferecem meios alternativos como Bitcoins, Paypal, Google Wallet e outras, que também são interessantes para o negócio.

Quais os erros mais comuns cometidos na migração?

O principal erro é não se planejar para a migração. Um bom planejamento inclui a definição de objetivos, mudanças nos processos, calendário com cada etapa, orçamento, metas de crescimento, entre outros pontos relacionados à migração.

Nessa etapa, esquecer do SEO é um erro grave, daí a necessidade de fazer um relatório completo do posicionamento para mantê-lo depois da migração. Para isso, o redirecionamento da URL do conteúdo é fundamental durante o processo de migração.

Também em relação ao planejamento e à medição de resultados, não realizar o levantamento dos dados históricos e das melhorias disponibilizadas pela nova plataforma pode ser crucial.

Quanto à venda, algumas lojas virtuais modificam o layout de forma brusca, assustando seus clientes fidelizados. Alguns deles podem não encontrar os produtos ou os serviços com facilidade e isso pode influenciar no processo de compra.

Por fim, não contar com um parceiro para auxiliar na migração da plataforma de e-commerce pode trazer vários problemas. Há empresas especializadas na migração que oferecem todo o suporte para isso, inclusive com backup dos dados. Dessa forma, é possível ganhar tempo, conter custos e utilizar todos os recursos da nova plataforma.

Gostou desse post e está pensando em implementar essas mudanças no seu negócio? Entre em contato conosco e veja como podemos auxiliar na migração de plataforma de e-commerce!

Deixe um comentárioLeave a Reply


O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *